[Confira][7]

Destaque
featured

RECURSO GARANTIDO E SEM PROFESSORES: Gustavo Santos cobra do Poder Executivo criação dos Cargos de Professores de Língua Espanhola.

O Presidente da Câmara Municipal de Santa Rita, Gustavo Souza Santos  (Podemos), submeteu ao Plenário do Parlamento, na última quinta-feira (28), requerimento de nº 126/2019, que versa sobre pedido ao Poder Executivo Municipal, de envio de Projeto de Lei, criando os Cargos de Professores da Língua Espanhola na Rede Básica de Ensino. Cabe lembrar que a Lei municipal de nº 1.868/2018 que dispõe sobre a inclusão da referida Língua no currículo do ensino fundamental II regular e na modalidade (EJA), está em pleno vigor desde o dia 02 (dois) de Agosto 2018, data em que foi publicado no diário oficial.

Acontece, que o governo do municipal vem protelando a pauta, na verdade, fazendo pouco caso. Ante a tal atitude,  fica claro o desenteresse da gestão no assunto, levando em consideração que já teve tempo suficiente para encaminhar a etapa 2 (dois) da implantação, que é o envio à egrégia casa legislativa de Projeto de Lei que cria os cargos  de Professores de Espanhol, como já mencionado acima. Sabe-se pois, que somente após isso, é que os alunos da Rede Municipal, poderão ser beneficiados. O que não se sabe, porém, é por qual razão, esse processo ainda foi concluído.

Neste contexto, o Vereador Gustavo Souza Santos, apresentou o requerimento de nº 126/2019 cobrando da edilidade providências urgentes. Veja o documento:
"Uma luta que começamos lá atrás, ainda no meu primeiro ano de mandato. Para ser bem mais específico, no dia 30 de Novembro de 2017, data em que coloquei o Projeto de Lei n.º (116/2017) para ser apreciado por meus pares, o Projeto teve sua aprovação por unanimidade." Disse Gustavo.  

"Nosso objetivo foi de oportunizar e tonar igualitárias as chances dos alunos da rede pública em relação aos da rede privada." Justificou.

O Presidente, ainda destacou que seu trabalho não parou por ai.

"Tivemos o cuidado de acompanhar todo o processo, infelizmente, ficou comprovado a falta de compromisso do pessoal da prefeitura com a matéria. Ao receber a peça orçamentária, com a ausência da destinação dos recursos para pagamento da folha dos Professores da Língua Espanhola, tratei de imediato de corrigir essa falha absurda, garantindo enfim, os recursos, por meio de emenda ao orçamento de 2019, destinei o valor de 500,000,00 (quinhentos mil reais) para pagamento da folha dos Professores. Revelou. Veja o documento:


De acordo com Jair Ibiapino, Presidente da Associação de professores de Espanhol do Estado da Paraíba (APEEPB). A estimativa que se tem, em Santa Rita, é que sejam contratados 36 (trinta e seis) Profissionais, esse número, seria o suficiente para atender a demanda. Nós perguntamos ao Presidente qual o impacto que isso teria na folha de pagamento da prefeitura, ao que respondeu: Cerca de 41.000, 00 (quarenta e um mil reais) mês. O que obviamente, para uma prefeitura que tem o 3° (terceiro) orçamento do estado, é um valor muito baixo, que pode, sem nenhum tipo de problema ser executado.

Ante aos fatos, a pergunta que fica é:

Por qual motivo, a Prefeitura Municipal de Santa Rita, ainda não mandou ao parlamento do município o Pl que cria os Cargos dos Professores da Língua Espanhola, se já é Lei e tem recursos?

Marcos Cavalcanti

Marcos Cavalcanti é jornalista, e Mestre em Teologia. Trabalhou nas rádios Integração do Brejo de Bananeiras e Solânea FM de Solânea/PB - Nas Tvs, Gazeta e CNT/SP - Foi porta voz da Prefeitura Municipal de Santa Rita/PB - Atualmente é Assessor de Imprensa da Câmara Municipal de Santa Rita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar...