[Confira][7]

Destaque
featured

CHINÊS CRIA SUPER HUMANOS E CAUSA MUITA POLÊMICA NO MUNDO INTEIRO.

O mundo foi pego de surpresa, na manhã de ontem, com o anúncio por um pesquisador chinês de que ele editou o DNA de fetos humanos e, deste processo, nasceram duas meninas gêmeas no início do mês. Os genes modificados dariam a ambas, afirma He Jiankui, imunidade contra HIV, cólera e varíola. Para o feito, a equipe da Universidade de Ciência e Tecnologia do Sul, em Shenzen, recrutou casais dispostos à experiência. Não está claro quantos foram selecionados ou quantos testes houve antes de um dar certo. 

Ao menos por enquanto, He não pretende divulgar os nomes dos pais das meninas ou revelar onde vivem65vu. A notícia, adiantadapela revista MIT Technology Review e confirmada no 2º Encontro Internacional de Edição do Genoma Humano, que ocorre em Hong Kong, mexeu com a comunidade científica. A universidade onde He trabalha anunciou que abrirá um inquérito interno e o acusou de violação ética. 

Pelo menos 122 cientistas chineses puseram seus nomes num abaixo-assinado de censura. O receio é de que os genes modificados sejam passados para gerações seguintes e, se houver algum erro, o impacto pode afetar inúmeras vidas. Mas pelo menos um geneticista importante, George Church, de Harvard, defendeu seu par chinês. “HIV é um problema de saúde pública sério”, afirmou à AP. “Me parece justificável.”

He Jiankui, que estudou nas universidades americanas de Stanford e Rice, afirma ter utilizado a tecnologia CRISPR para edição genética. Em português, a sigla significa Repetições Palindrômicas Curtas Agrupadas e Regularmente Interespaçadas. O nome é complexo mas, o mecanismo, não tanto. Nos últimos anos, cientistas mostraram que o uso de uma enzima específica permite que se busque um determinado gene para o isolar. Assim, o DNA recebe a informação de que não deve ler aquele trecho. Na natureza, o recurso é uma espécie de defesa do código genético para conter vírus que se intrometem no meio. O domínio humano permitiu edições rápidas de DNA, como que tesouras biológicas. 

Por enquanto, He apresentou documentos registrados na Organização Mundial de Saúde que indicam ter havido edições do DNA de fetos humanos com 12, 19 e 24 semanas de gestação. As experiências ocorreram em março último. Mas não está claro que foi de um destes que nasceram as crianças. Por enquanto, existe só a palavra do cientista. CRISPR não permite que se modifique genes, apenas que se elimine eles. O que os chineses fizeram foi excluir o gene responsável pela produção de uma proteína chamada CCR5 que faz parte das células do sistema imune. É nela que se acoplam alguns vírus, como o HIV. Não se sabe ao certo o que ocorrecom pessoas que simplesmente não a produzem.


Marcos Cavalcanti

Marcos Cavalcanti é jornalista, e Mestre em Teologia. Trabalhou nas rádios Integração do Brejo de Bananeiras e Solânea FM de Solânea/PB - Nas Tvs, Gazeta e CNT/SP - Foi porta voz da Prefeitura Municipal de Santa Rita/PB - Atualmente é Assessor de Imprensa da Câmara Municipal de Santa Rita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar...