[Confira][7]

Destaque
featured

RADIOGRAFIA 01 DA GESTÃO PANTA REVELA INEFICIÊNCIA E BRIGAS JUDICIAIS DESDE SEU INÍCIO, CONFIRA: A ÚLTIMA DO DR. ESTÁ NA MESA DA PROMOTORA "ANITA BETHÂNIA"

Emerson Alvino Panta, foi eleito prefeito, com mais de 70% dos votos válidos na terceira maior cidade do estado da Paraíba. "Santa Rita". Em meio a uma batalha judicial impetrada por seu adversário Zé Paulo Vitorino, ainda no curso da corrida eleitoral. Alvino, venceu nas urnas e foi diplomado pela justiça eleitoral do município. Panta, inicia então, o seu governo, com um olho no peixe e o outro no gato. Já que a sua permanência no poder, ainda dependeria a época, de julgamento no Supremo Tribunal Eleitoral. Do outro lado, uma população totalmente desacreditada com a classe política da cidade. Efeito concreto que explica a expressiva e histórica votação, o povo escolheu um médico para conduzi-los. Cheios de esperança, os municípes, servidores, classe política e, ainda, meio tonto, com a lapada que levou, o seu oponente deputado estadual Zé Paulo Vitorino, passaram todos, a assistir o derenrolar do enredo em silêncio..

Primeira crise: "Servidores". Salários em atraso, condições de trabalho, diretos adquiridos. Terço de férias. Cortes de gratificações e de salários.

Uma herança maldita, que necessitava de muita habilidade, para consertar. 

Passado alguns meses, a paciência já esgotando, eis que surge um remédio, totalmente amargo e indigesto. O "Precatório do Fundef", brigas jurídicas entre Sindicato dos Trabalhadores (Sinfesa) e, procuradoria rolam por um bom tempo, seguindo esse "mote".  Todos querem saber: A quem pertencia os 32 milhões e, de que forma se daria a partilha? No meio dessa guerra, estava a câmara de vereadores: Era do legislativo, a prerrogativa legal de autorizar ou não, o município, a fazer o uso dos valores, como bem entendia e, gostaria. Tendo em vista não haver outro caminho que não este, a câmara põe em votação e acata por unanimidade o pedido do executivo, mas com todas as ressalvas já previstas, e, acordadas entre; o antigo prefeito, Severino Alves, o (Netinho de Várzea Nova), o Sindicato  dos Trabalhadores (Sinfesa), e a Justiça Federal.   Após ser concedida, autorização por parte do legislativo, ainda necessitava vencer outro entrave, encontrar uma instituição bancária que aceitasse comprar os papéis e, transferir aos cofres da edilidade na modalidade de antecipação.

Passado mais alguns meses, as brigas se intensificam, por causa de promessas não cumpridas reiteradamente pelo prefeito, que neste tempo, já gozava do direito de bater no peito e gritar aos quatro cantos, que já havia quitado as dívidas de salários em atraso, do passivo de 2016.

Eis, que no dia 01 de Junho de 2018, as 21 hs o blog do Cavalcanti recebe uma informação exclusiva, por parte de Lucivaldo Caitano, que é Presidente da Associação dos Agentes de Trânsito, Apoio, Vigias e Vigilantes do Município de Santa Rita (AGTAVS). Trata-se de uma grave denúncia que dispõe sobre o descumprimento de diversos direitos previstos na resolução do  Contran. VEJA:
                         
                             (CONTRAN)


Segundo Lucivaldo, a (AGTAVS), após tentar de maneira insistente, por diversas vezes, dialogar com a gestão, como pode se ver e provar, pelos inúmeros ofícios enviados aos auxiliares do prefeito, mas não obter nenhum tipo de resposta. Restou a entidade apenas a alternativa, de ingressar por meio de seus patronos, com pedido de intervenção junto ao ministério público municipal. Veja os documentos:

                              "DTTRANS"


                  "CHEFIA DE GABINETE"


"PROMOTOR CURADOR DO CIDADÃO"


A Associação nos enviou algumas imagens que revelam, as péssimas condições em que os agentes de trânsito são obrigados a trabalhar, vejam:


Botas furadas, calça jeans, fardamento fora dos padrões estabelecidos pelas normas legislativas, que diz que os agentes devem estar devidamente uniformizados, base funcionando em um ambiente totalmente inadequado e, tendo ainda que dividir espaço, com uma biblioteca improvisada já que o antigo prédio onde era estabelecida, agora, funciona de forma precária, o procon municipal. Fora toda essa situação que já é por si só, absurda, temos mais, segundo, Lucivaldo, a falta de manutenção em equipamentos, que poderiam ser reutilizados, a ex: de placas de sinalização demonstra a inércia e incapacidade dos atuais governantes, por fim, o mais atenuante de tudo. Os salários em atraso ainda referente ao ano de 2016. Além de outros direitos, como terço de férias, décimo terceiro salário, e reajustes. 

Este é sem dúvidas, o fato mais intrigante, de todo esse seriado. Confira o montante de dinheiro que entra nos cofres da prefeitura, oriundos das infrações cometidas por condutores. Vejam:

                        "DADOS DO TCE"

A gestão do médico Dr Emerson Alvino Panta, já arrecadou com tais infrações, aproximadamente UM MILHÃO DE REAIS. A (AGTAVS), depois de recorrer a justiça, que sensibilizada com a causa, notificou o prefeito, no dia 12 de Abril de 2018 e cobrou providências. Veja:


Na decisão a promotora de justiça de Santa Rita, além de instruir o edil sobre o fato, considera legítima  as reivindicações da classe. Dra Anita Bethânia, na mesma decisão, solicita ao prefeito, que tome as medidas necessárias e, que encaminhe a promotoria responsável, as providências que foram adotadas.

A promotoria não deu prazos.

O direito de resposta daqueles que foram citados nesta matéria está amplamente assegurado.

Cá pra nós, o que a gestão do milhão faz com tanto dinheiro, já que está tudo sucateado? 

É exatamente isso que  a justiça quer saber.

Marcos Cavalcanti.

Marcos Cavalcanti

Marcos Cavalcanti é jornalista, e Mestre em Teologia. Trabalhou nas rádios Integração do Brejo de Bananeiras e Solânea FM de Solânea/PB - Nas Tvs, Gazeta e CNT/SP - Foi porta voz da Prefeitura Municipal de Santa Rita/PB - Atualmente é Assessor de Imprensa da Câmara Municipal de Santa Rita.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Pesquisar...